sábado, 1 de junho de 2019

Programa Minha Casa Minha Vida Chegou ao Recreio - Patio do Sol - Construtora Tenda- Agora você pode!

Recreio - 2 quartos com Lazer - Pátio do Sol
Venha morar no primeiro lançamento da construtora Tenda no Recreio Próximo ao Américas Avenue. Pátio do Sol Residencial apartamentos de 1 e 2 quartos com lazer para toda a família e segurança 24 horas. Desfrute de toda a comodidade que o bairro oferece tais como, supermercado Prezunic, Brt ( Estação Salvador Allende, escolas e muito mais. More a poucos minutos da praia da Barra e Recreio. Por incrível que possa parecer o empreendimento está dentro do programa Minha Casa Minha Vida da CEF onde o comprador irá se beneficiar das taxas de financiamento mais baixas e o subsídio de acordo com a renda comprovada. Ligue agora para mais informações ou faça seu cadastro para futuramente escolher a sua unidade.
Sujeito a alteração durante a vigência do anúncio. gentileza solicitar preço e disponibilidade atualizadas.
Ligue e agende sua visita! negociamos direto com a Construtora, melhor preço e negociação do mercado! SONIA MONTEIRO : 21 96628-2048 / 21 98203-3936 21 98751-9906

        
                                                                                
        

Aposentadoria imobiliária – conheça essa alternativa

Aposentadoria imobiliária – conheça essa alternativa 


Se aposentar bem não é possibilidade fácil de concretizar, e tornou-se o objetivo a ser perseguido e alcançado por todos que pensam no próprio futuro
Apenas 1% dos aposentados são independentes financeiramente do benefício, segundo uma pesquisa do IBGE.
Sendo assim, fica claro que para conseguir ter uma aposentadoria tranquila e não depender desse sistema deficitário que é o INSS, as pessoas precisam começar a se preocupar com isso agora mesmo.
Então, prepare-se para ler esta matéria até o final, que você vai entender como usar uma saída que poucas pessoas já utilizam com muito sucesso, e que agora vou revelar aqui de forma clara, transparente e em detalhes fáceis de entender e aplicar.
Você vai descobrir como criar, sem mistérios, o seu próprio plano de construção de patrimônio, com baixo investimento e que permitirá gerar a renda mensal suficiente para sustentar o estilo de vida que você deseja ter na sua aposentadoria, independente das mudanças da previdência social e mesmo que você ainda seja jovem.
PARA ISSO É FUNDAMENTAL QUE VOCÊ PENSE E CONSIGA RESPONDER AS SEGUINTES PERGUNTAS:
Que parcela da sua renda atual você pode poupar?
Quantos anos ainda restam até o momento da sua aposentadoria?
Que renda você deseja ter para se aposentar bem?
Com que idade você quer se aposentar?
Estas respostas é que determinarão como você poderá pôr em prática o que você verá aqui.
O BENEFÍCIO DO INSS JÁ NÃO É MAIS SUFICIENTE PARA SUSTENTAR UM PADRÃO CONFORTÁVEL DE VIDA NA APOSENTADORIA.
Quem de algum modo acompanha as mudanças que vão ocorrer por conta da “Reforma da Previdência”, já sabe que, salvo algumas exceções ou eventuais mudanças que alterem a proposta como está, terá que trabalhar por 40 anos se quiser conquistar 100% da aposentadoria a ser recebida do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).
Em resumo, terá que trabalhar bem mais para conseguir receber o mesmo valor de aposentadoria que receberia caso aposentasse agora, valor este que há muito, na maioria dos casos, já não consegue sustentar nem a subsistência de quem se aposenta.
Então, todos precisarão se adaptar, e se adaptar quer dizer se preparar o quanto antes para a “melhor idade” sem ter que contar com o INSS.
A boa notícia é que, desde 2009 o FGTS pode ser utilizado na modalidade de consorcio imobiliário. Mais a frente te explicaremos como isso é relevante.
UM BOM PROJETO DE APOSENTADORIA DEVE IR ALÉM DE CONTAR APENAS COM O BENEFÍCIO PAGO PELO ESTADO.
O INSS cada vez mais precisa ser visto apenas como um seguro social, já que tende somente a oferecer benefícios essenciais para situações inesperadas, como pensão por morte ou auxílio no caso de invalidez.
Por isso, teremos que contar cada vez menos com a previdência pública como fonte de renda após a aposentadoria, porque isso já deixou há tempos de fazer sentido como garantia do padrão de vida após aposentar.
Então, nestes novos tempos, o ideal passou a ser que todo trabalhador se planeje, construa alternativas e conte com seus próprios investimentos para bancar boa parte de sua renda durante a velhice.
AS COISAS PODEM NÃO SER O QUE PARECEM PARA QUEM QUER SE APOSENTAR BEM
Naturalmente a primeira coisa que vem à mente da maioria das pessoas quando se pensa em alternativas, são os Planos de Previdência Privada.
Planos de previdência privada são uma forma de criar disciplina para poupar. Mas, o retorno neste caso é menor do que o que poderia ser se comparado com alternativas, já que o custo é elevado e o benefício deixa a desejar, embora as campanhas milionárias de publicidade para divulgar previdência privada digam o contrário.
Muitas instituições cobram taxas elevadas como taxa de carregamento, taxa administrativa, taxa de saída e outros nomes criativos e confusos para abocanhar um pedaço de sua economia.
Quanto menor a aplicação mínima exigida para abrir um plano de previdência privada, maior é a taxa administrativa. E mesmo que seu dinheiro não renda nada ou tenha rentabilidade real negativa, ainda assim o banco vai retirar a parte dele direto do seu patrimônio.
SIMULADORES DE GANHO FORA DA REALIDADE
Simuladores de ganhos ou renda da previdência privada que alguns bancos oferecem nos sites, em alguns casos, podem apresentar projeções muito otimistas e irreais de ganhos no final de 20 ou 30 anos de aplicações mensais.
É impossível prever a rentabilidade da maioria dos planos de previdência, já que o futuro da economia, das taxas de juros, e da própria inflação são imprevisíveis e tendem a oscilar de acordo com o que estiver acontecendo com o mercado econômico em determinado momento.
Além disso, se a empresa que administra um plano de previdência quebrar, todo o dinheiro investido se perderá, e com isso a possibilidade de você poder se aposentar bem.
Finalmente vale destacar que se o investidor em previdência privada falecer durante a fase em que já estiver recebendo a aposentadoria mensalmente, dependendo da forma como tenha sido feito o contrato, todo dinheiro que tenha pago para a previdência privada poderá ser perdido.
Caso essa possibilidade não tenha sido prevista com cuidado e contemplada na modalidade certa de contrato, a família não terá direito de receber o que era pago mensalmente como aposentadoria, porque a Previdência Privada não funciona como a Previdência Social Pública (INSS), que naturalmente paga pensão para a viúva ou os seus filhos pequenos.
A SAÍDA É SE REINVENTAR E INVESTIR POR CONTA PRÓPRIA, CRIANDO SEU PRÓPRIO PLANO DE APOSENTADORIA PARA DEPENDER MENOS DO INSS.
Com tudo isso em mente, a conclusão é que o ideal é aprender como investir por conta própria em aplicações como Tesouro Direto e Bolsa de Valores, para obter o controle dos investimentos e rendimentos melhores. Quando o seu dinheiro está sendo administrado por você, a liberdade de escolha da melhor estratégia é total.
Só que quando as pessoas decidem trabalhar para investir e garantir sua própria aposentadoria, precisam conhecer seu próprio perfil de risco, além de fazer um esforço de aprendizado sobre o mercado financeiro, sobre como funciona o Tesouro Direto, a Bolsa ou qualquer outro investimento financeiro escolhido, o que pode se tornar uma complicação para muitos.
Quem tem menos conhecimento pode buscar os fundos multimercados e fundos de ações, pesquisar sobre bons gestores, comparar a rentabilidade.
Mas mesmo isso pode se tornar complicado o bastante para desanimar uma empreitada pessoal em busca de garantir uma boa e tranquila aposentadoria no futuro.
UMA DAS FORMAS MAIS FÁCEIS E SEGURAS DE INVESTIR É COMPRAR IMÓVEIS PARA GARANTIR RENDA COM ALUGUEL

SIM, VOCÊ PODE ACHAR QUE ESTOU BRINCANDO, MAS EU QUIS MESMO DIZER QUE É “UMA DAS FORMAS MAIS FÁCEIS “…
Continue aqui e você vai entender!
Ainda pouco explorada, uma das melhores possibilidades de garantir uma boa e sólida forma de preservar (e até melhorar) o padrão de vida, é através do que se chama de Aposentadoria Imobiliária.
A valorização do dinheiro é visível no investimento em imóveis, e existem pesquisas e levantamentos do setor imobiliário que trazem indicadores sobre o setor, que comprovam que imóveis são sempre garantia de boa aplicação financeira.
A ideia é adquirir imóveis e colocá-los para locação, o que de início não parece uma tarefa fácil, já que a maioria das pessoas tende a acreditar não ser um investimento acessível a todo mundo.
Normalmente exige um grande desembolso de pelo menos uma boa entrada em dinheiro, além de muitas restrições no caso de se tentar um financiamento.
MAS AGORA É QUE VOCÊ VAI ENTENDER O “PULO DO GATO”
Investir na compra de imóveis passa a fazer muito mais sentido, se você não precisar fazer um desembolso inicial como entrada e não existirem as restrições que normalmente são impostas por bancos nos casos de financiamentos. Melhor ainda se o valor recebido pelo aluguel deste mesmo imóvel, for suficiente para pagar as parcelas do financiamento.
Observe que estas condições acima tornam a compra do imóvel autofinanciada, ou seja, o próprio aluguel mensal recebido, paga as parcelas mensais do financiamento do imóvel, que passará a fazer parte do patrimônio pessoal do investidor.
O segredo seria repetir este processo de compra e locação em ciclos sucessivos, de modo a formar e ampliar gradativamente, uma carteira de investimentos que resulte, a médio e longo prazo, num patrimônio próprio acumulado autofinanciado, gerador de renda perpétua. E aí está o tão desejado meio de você poder se aposentar bem.
A grande questão é como conseguir este financiamento a custo baixo, sem entrada e restrições para iniciar e alavancar este processo várias vezes até o momento de se aposentar.
NEM TUDO ESTÁ PERDIDO – EXISTEM FORMAS INTELIGENTES DE SE APOSENTAR CONFORTAVELMENTE
A boa notícia é que a Aposentadoria Imobiliária nesses moldes já é uma realidade sustentável para muitos investidores que começaram antes, e hoje já comprovaram o sucesso com o patrimônio que conseguiram acumular, além da renda mensal que garantem assim.
A Aposentadoria Imobiliária foi sendo desenvolvida até atingir muita maturidade, quando passou a fazer uso inteligente dos recursos do Consórcio Imobiliário como um meio muito eficiente e viável de financiamento.
O Consórcio, que até 2008 sofria muita rejeição, renasceu fortalecido após mudanças que foram impostas pela Lei 11.795/2008 que entrou em vigor em fevereiro de 2009, e que transformou, reinventou e consolidou este conceito, conferindo a segurança e estabilidade que faltavam até então.
A prova disso é que, segundo a ABAC – Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios, atualmente já são mais de 7 milhões de consorciados no país. Foram 2,6 milhões de novos consorciados entre janeiro e dezembro de 2018 (9,1% a mais que no ano anterior).
Em dezembro de 2018, o número de participantes ativos somente nos consórcios de imóveis já era de 885 mil.
COMO FUNCIONA A APOSENTADORIA IMOBILIÁRIA COM USO DO CONSÓRCIO?
A aposentadoria imobiliária com uso do consórcio imobiliário, funciona basicamente assim:
O consorciado paga as parcelas para a formação do saldo do grupo do qual participa, sem dar nenhuma entrada e, por meio de sorteios realizados pela Loteria Federal ou por lances, o dinheiro é liberado através de cartas de crédito entregues para um ou mais participantes do grupo todo mês.
Isso ocorre de forma certa e segura porque essa nova legislação em vigor atualmente, assegura que o capital da empresa administradora do consórcio esteja separado do fundo comum formado pelos consorciados, o que garante total segurança para quem investe em um consórcio de imóveis.
É por isso que o Consórcio de Investimento Imobiliário, desde então, vem ganhando espaço e crescendo como uma opção que comprovadamente auxilia a concretizar e acelerar projetos para aproveitar a vida com qualidade e tranquilidade na aposentadoria.
Consórcio Imobiliário funciona na prática como uma modalidade de compra programada baseada na união de pessoas – físicas ou jurídicas – em grupos, com a finalidade de formar poupança para a aquisição de imóveis. A formação desses grupos é feita por uma Administradora de Consórcios, autorizada e fiscalizada pelo Banco Central do Brasil.
Nesse sistema, o valor do bem é diluído em um prazo predeterminado, e todos os integrantes do grupo contribuem ao longo desse período.
Mensalmente (ou conforme estipulado em contrato), a administradora promove a contemplação, por sorteio ou lance, entregando uma carta de crédito no valor contratado para a aquisição do imóvel pelo participante contemplado.
Este processo de contemplação é repetido periodicamente até que todos os participantes do grupo sejam atendidos.
Quem opta por um consórcio de imóveis não paga juros, mas sim uma taxa de administração que fica em torno de 1,2% ao ano.
MAS SERÁ QUE INVESTIMENTO EM CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO É PARA MIM?
O Consórcio Imobiliário não impõe a necessidade de um aporte (entrada) inicial para um investidor aderir a um grupo, sendo, portanto, uma modalidade de financiamento a custo bem mais baixo e sem a maioria das restrições de outros meios de financiamento. Por isso é indicada para todas as pessoas, mesmo as que já fizeram tentativas frustradas de financiamentos bancários.
Certamente, pelo Consórcio Imobiliário não existe idade para começar uma Aposentadoria Imobiliária, e quanto mais cedo, maiores serão os rendimentos, o patrimônio acumulado e a chance de se aposentar bem.
É difícil dizer com precisão qual é a rentabilidade média de um imóvel alugado, mas, de acordo com economistas, a renda com aluguel gera um ganho em torno de 8% ao ano sobre o valor do imóvel.
Segundo profissionais da área, a forma mais tradicional de investir para a Aposentadoria Imobiliária, é comprar imóveis residenciais ou comerciais bem localizados em regiões prósperas, mantendo sempre a atenção nos movimentos do mercado imobiliário.
Dessa maneira, é possível aproveitar boas oportunidades na compra de diversos imóveis que poderão ser alugados para garantir uma renda mensal que mantenha o padrão de vida desejado durante a aposentadoria.
Além disso, ao mesmo tempo em que constrói a possibilidade real de desfrutar de um valor de aposentadoria mensal, o investidor também construirá um patrimônio imobiliário que lhe trará estabilidade para o resto da vida.
AQUI VAI UM EXEMPLO PRÁTICO
Imagine que Pedro, que é um homem de meia idade, descobriu numa conversa informal com amigos, que o Consórcio Imobiliário é realmente uma forma de bom senso para investir em imóveis, e está convencido de que este pode ser o meio de finalmente poder se aposentar bem.
Foi apresentado ao vendedor da Administradora de Consórcio indicado pelo seu amigo e contratou um crédito de R$ 300.000,00 com parcelas de R$ 1.550,00 por mês.
Pedro foi contemplado no 10º mês, quando já tinha quitado R$ 15.500,00 do consórcio.
No mercado de aluguel de imóveis atualmente se paga aproximadamente 0,4% a 0,5% do valor total do imóvel como aluguel mensal.
Quer dizer que, para o imóvel que Pedro adquiriu com a carta de crédito no valor de R$300.000,00, o aluguel mensal seria em média de R$1.200,00 a R$1.500,00.
Depois de alugar o imóvel adquirido para alguém, Pedro passou a pagar as parcelas restantes quase que integralmente com o valor do aluguel, e o seu orçamento pessoal ficou liberado para comprar uma nova cota e repetir a operação.
Quem adere ao consórcio ainda tem por lei a opção de empregar o saldo do FGTS para ofertar um lance, complementar o valor do crédito ou abater ou quitar o saldo devedor.
Nos últimos oito anos, cerca de 30 mil participantes ativos de consórcios sacaram aproximadamente R$ 820 milhões de reais para complementar o valor do crédito, ofertar lance e reduzir dívidas relativas a financiamentos através de Consórcios Imobiliários.
Essa soma é resultado da nova legislação que vigora desde 2009, que acrescentou à uma Resolução do Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) a permissão para amortizar, liquidar e pagar parte de valores relativos à cota já contemplada do Sistema de Consórcios.
Então, dependendo do montante acumulado na conta do FGTS, uma opção para o participante que ainda não foi contemplado e deseje antecipar a contemplação, é utilizar o saldo do FGTS, total ou parcial, para ofertar um lance e tentar acelerar o processo que vai lhe permitir se aposentar bem, independente do INSS.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do DreamCasa.

Fontes: administradores.com.br 
              Blog Dreamcasa

sexta-feira, 22 de março de 2019

Imóveis em estoque podem ser um bom negócio

Imóveis em estoque podem ser um bom negócio

Construtoras buscam liquidez das unidades e oferecem boas condições. Saiba onde encontrar.

Logo ZAP
PORZAP
conteúdo de responsabilidade do anunciante
Imóveis Prédio (Foto: Shutterstock)Imóveis em estoque podem ser boas opções de compra.
Se por um lado a crise econômica e política do Brasil trouxe um cenário negativo para a economia nacional, que atingiu diretamente o mercado imobiliário, por outro, este momento representa uma oportunidade para quem deseja realizar o sonho da casa própria. Com a economia estagnada e a recessão para a venda de imóveis, as construtoras estão com os estoques de unidades disponíveis altos e, com a oferta maior que a procura, elas oferecem boas condições para quem deseja comprar um imóvel.

A questão é que, para girar o capital, as construtoras estão abrindo mão da margem de lucro para oferecer descontos. A ideia é buscar liquidez do estoque para tentar manter o mercado aquecido mesmo diante do cenário de crise econômica. Desta forma, o mercado fica favorável para quem deseja investir em um imóvel próprio, já que pode conseguir boas condições para comprar e fazer um bom negócio.

Se antes era vantajoso comprar um imóvel na planta, quando se conseguia os melhores descontos, hoje vale a pena investir em uma unidade que já esteja pronta, aproveitando que os estoques das construtoras estão em alta e elas querem diluir essa margem. “Há uma retração do mercado imobiliário e isso é um reflexo da situação econômica e política do país. Por conta da instabilidade, há menos investimento. E a demanda está maior do que a oferta, então os imóveis em estoque estão no mercado. Para não encalhar, as construtoras estão oferecendo melhores condições para quem quer comprar”, explica Darlan Carlos de Souza, representante do conselho do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Rio de Janeiro (Creci-RJ).
Imóveis Cidade SP (Foto: Shutterstock)Por conta da crise, construtoras promovem
descontos para poder vender os imóveis parados.
O mais importante, neste momento, é com a oferta em alta, o consumidor pesquisar bastante o imóvel que se adeque às suas necessidades e também ao seu bolso. . “Existe uma necessidade de caixa e aí que estão as oportunidades porque os imóveis que já estão prontos têm ofertas. É um período auspicioso para o consumidor. O negócio é pesquisar bastante e fazer a oferta para fechar um bom negócio”, afirmou Celso Petrucci, economista-chefe do Sindicato da Habitação de São Paulo.

Outra questão é que como aumento das taxas de juros na Caixa Econômica Federal, principal agente de crédito imobiliário do Brasil, a disputa entre os bancos pelos clientes interessados neste tipo de crédito ficou mais acirrada. Então vale a pena pesquisar bastante entre as instituições financeiras a que oferece as melhores taxas e condições.
A expectativa é que, ao final do excedente de imóveis disponíveis, a tendência é que as ofertas diminuam e preços voltem a ter as condições normais.

Oportunidades

De acordo com a Pesquisa do Mercado Imobiliário, realizada pelo Sindicato de Habitação de São Paulo (Secovi-SP), o primeiro trimestre de 2016 apresentou a menor quantidade lançada na cidade desde 2004, com 1.692 unidades. Em março, havia 25.823 unidades disponíveis para venda em São Paulo, entre imóveis na planta, em construção e em estoque, lançados nos últimos 36 meses.

A pesquisa ainda revela quais os tipos de imóveis estão com mais ofertas e, de uma forma geral, o mercado tende a oferecer produtos mais compactos. Em relação ao número de dormitórios, a maior quantidade de imóveis disponíveis é de dois quartos, com 9.680 unidades. Já sobre a área útil, predominam imóveis entre 45 e 65 metros quadrados, com 9.684 unidades.

Entre as áreas, a Zona Sul de São Paulo é a que mais tem imóveis disponíveis, com 7.793 unidades. Depois aparece a Zona Leste, com 5.742, seguida da Zona Oeste (5.529), Centro (3.436) e Zona Norte (3.323). “As zonas Sul e Oeste são as que tem o metro quadrado mais caro”, afirma Celso Petrucci. Na Zona Sul, de acordo com o índice FipeZap, o preço do metro quadrado no Itaim Bibi foi de R$ 10.916 em maio de 2016, enquanto no Jardim Paulista de R$ 10.165 e na Vila Mariana de R$ 9.528. Já na Zona Oeste, na Vila Madalena o valor do metro quadrado é de R$ 10.502, em Pinheiros de R$ 10.351 e em Perdizes de R$ 9.371, para citar alguns exemplos.

Mas a Zona Sul, local que concentra maior número de ofertas, também tem imóveis mais acessíveis. “Lá é a maior zona geográfica e tem do muito popular até o alto padrão. São imóveis para todos os padrões sociais”, completa José Augusto Viana Neto, presidente do Creci-SP.
Imóveis tabel SP (Foto: Divulgação)
No Rio de Janeiro, de acordo com Leonardo Schneider, vice-presidente do Sindicato da Habitação do Rio de Janeiro (Secovi-RJ), existem muitos imóveis em estoque na Zona Oeste da cidade. “Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá são bairros com estoques. Lá, as construtoras estão doidas para vender, o consumidor pode negociar e fazer um bom negócio”, garante. Para ele, esta é uma região que oferece uma boa condição para se viver. “É uma região nova, que está em crescimento, com novos condomínios e investimentos como o metrô e o VLT”, ressalta. Segundo o índice FipeZap, o preço do metro quadrado na Barra da Tijuca é de R$ 9.806, no Recreio dos Bandeirantes de R$ 7.090, e em Jacarepaguá de R$ 6.269.
Imóveis tabel RJ  (Foto: Divulgação)

domingo, 29 de abril de 2018

Brisa Leblon! Lançamento Mozak- 2 quartos e coberturas pertinho da praia!!

LANÇAMENTO LEBLON - BRISA- apartamentos de 2 quartos e coberturas
Se era oportunidade e preço que você estava esperando para morar no Leblon, chegou a hora!
preços atrativos, localização privilegiada! ótimo para investir excelente para morar. O que você está esperando? venha fechar o melhor negócio da sua vida! agende sua reunião e viva o Leblon todos os dias.
SONIA MONTEIRO TELs: (21) 98203-3936 tim/whatsapp e 96628-2048 claro.

Brisa Leblon! Lançamento Mozak- 2 quartos e coberturas e gardens, pertinho do mar! 
Fotos para Brisa Leblon! Lançamento Mozak- 2 quartos e coberturas perti


Faça parte desse seleto grupo! Localizado próximo à praia do Leblon, rodeado de ótimas opções gastronômicas, culturais e comercias além da beleza do mar, o empreendimento está próximo ao que há de melhor na zona sul e traz em seu estilo a essência e a leveza do charme carioca. 



 Brisa Mozak 
 7 andares de apartamentos de 2 quartos com plantas entre 72,37 m² e 188,92m²,sendo 5 apartamentos por andar, 5 coberturas duplex, 22 unidades de 2 quartos  e 3 unidades garden. Serão somente  30 unidades exclusivas, com vaga de garagem (sendo 1 para os apartamentos tipo e garden e 2 por cobertura) próximas ao mar do Leblon com valor a partir de R$ 1.722.234




                                  agende uma reunião, venha conhecer as condições de pagamento e escolha a sua unidade!



obs: Obra por administração, preço de custo. saiba como funciona.

Sônia Monteiro
CRECI-RJ 062980-O
Consultora de Investimentos Imobiliários
             (21) 98203-3936 Imagem inline 2
         (21)96628-2048    
  

Vendo prontos e na planta, residencial e comercial em todo o Rio!!!

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Valor máximo de imóvel para compra com FGTS aumenta para R$ 1,5 milhão

Valor máximo para compra dos imóveis com recursos do FGTS será único em todas as regiões do país, porém o Governo Federal divulgou que essas condições permanecerão  somente até o fim de dezembro.

 

Agora imóveis até R$ 1,5 milhão podem ser comprados com recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), flexibilizando ainda o financiamento  da casa própria dentro das regras do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) – modalidade de crédito que oferece juros mais baixos  limitados a 12% a.a;

As novas regras decididas pelo  Conselho Monetário Nacional (CMN) e anunciadas pelo Ministério do Planejamento nesta quinta-feira (16) entrarão em vigor amanhã,  segunda-feira dia 20 de fevereiro de 2017.

São Paulo. Rio de Janeiro, Minas Gerais e  Distrito Federal  terão valor  de até 1,5 milhão para compra de imóvel utilizando recursos do FGTS, alterando os valores atuais que até então eram de  R$ 950 mil. As demais regiões do país tambem serão enquadradas na nova regra passando dos atuais  R$ 800 mil para 1,5 milhao. A decisão foi tomada diante da avaliação do atual Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles  de que a classe média poderá ser beneficiada com a decisão.
Para utilizar os recursos é necessário que sejam imóveis residenciais novos  para todas as regiões do país, para contratos efetuados a partir de amanhã dia 20 de fevereiro.
Mas  fique atento pois o novo valor de avaliação terá a vigência tempória com previsão de encerramento em 31 de dezembro de 2017, quando se reavaliará a possibilidade de manter ou até elevar o valor de R$ 1,5 milhão.

Dessa forma o  governo espera que a mudança das condições permitam o  acesso  às taxas de juros aplicáveis ao SFH, atualmente, limitados a 12% a.a,   mais acessíveis  do que as praticadas pelo SFI -  Sistema Financeiro Imobiliário cujas taxas são de livre negociação entre os clientes e os bancos, para imoveis acima do teto estipulado para o SFH. Com a alteração desse limite haverá ainda como utilizar os recursos  das contas vinculadas do FGTS, para  quitar e amortizar prestações dos financiamentos já em andamento, observando-se as regulamentações vigentes para cada caso, com vistas a frear o individamento das famílias de classe média.

mas aproveite a chance,  o Governo federal já ressaltou que a colher de chá só irá até dezembro deste ano, se deseja realizar o sonho da casa própria e pretende usar os recursos do FGTS, e a chuva de Oportunidades dos construtores que estão só flexibilidade em virtude da "crise" precisa intensificar as buscas pelo melhor negócio ou corre o risco de continuar pagando aluguel!



 

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO!!

Prezados, aqueles que não conseguiram realizar o sonho da casa própria esse ano, não fique triste, vamos ser otimistas,  há grandes novidades e facilidades que o ano novo de 2017 reserva para quem não desistiu! conte com SONIA MONTEIRO IMÓVEIS, para encontrar os melhores preços e opções do mercado! Desejo um ano de muitas vitórias e realizações e agradeço aos clientes e amigos a inestimável parceria!!